O que fazemos

União Europeia

O nosso envolvimento na política da União Europeia remonta a 2001, quando a FSFE se tornou terceira parte interessada no caso anti dominio do mercado da Commissão contra a Microsoft. Desde então, pugnàmos pela promoção do Software Livre focando-nos em princípios fundamentais que têm que ser respeitados, como é o caso da concorrência leal.

Panorâmica das Políticas da UE: Software Livre e Padrões Abertos

Muitos países europeus têm políticas, leis ou recomendações sobre Software Livre e Padrões Abertos. Em colaboração com a comunidade de Software Livre, estamos a preparar uma panorâmica abrangente de tais políticas. Queremos proporcionar tanto a activistas como a políticos uma ferramenta de comparação das abordagens de diferentes países a estas matérias, o obter da ambos as melhores e as menos boas práticas. Este é um trabalho em andamento. Solicitamos que envie o que quer que possa ser um contributo para <policies AT fsfeurope DOT org>, assim como quaisquer comentários que possa ter.
Tem mais informação aqui.

O caso do Navegador da UE

A Free Software Foundation Europe apoiou a investigação anti monopólio da Commissão Europeia contra a Microsoft enquanto terceira parte interessada. A investigação teve início a 16 de Janeiro quando a DG de Concorrência da Comissão Europeia informou que tinha emitido uma declaração de objecções relativamente ao abuso da Microsoft em padrões web e à vinculação do Internet Explorer (IE) à família de produtos do Sistema Operativo Windows. Baseia-se numa queixa apresentada pela Opera, uma empresa europeia envolvida no desenvolvimento de navegação web, que a FSFE apoiou publicamente em 2007.

Interoperabilidade Europeia

A Comissão Europeia está a investigar a forma como a Microsoft impede os concorrentes de interagir com muitos dos seus programas de produtividade. Diz o Presidente da FSFE, Karsten Gerloff: "Saudamos a decisão da Commissão de manter em aberto a investigação sobre a interoperabilidade enquanto verifica se as promessas da Microsoft ajudam a promover a concorrência."

A FSFE está também a pressionar em favor dos Padrões Abertos, que são chave para a interoperabilidade e por isso FSFE promove a sua adopção, especialmente através da revisão do Quadro Europeu para a Interoperabilidade.

Outras actividades em curso

O que já alcançàmos

Notícias relacionadas

Documentos e Publicações