Software Livre para ler ficheiros PDF

highway

Se encontrasse na estrada um painel de informação a dizer "Você precisa de um carro da marca X para conduzir nesta estrada. Contacte um concessionário da marca X para experimentar um carro gratuitamente – recomendação do Governo", o que pensaria? No que respeita a software para abrir documentos no formato PDF, muitos organismos públicos fazem algo parecido com isto todos os dias.

Com a campanha pdfreaders.org focámos-nos nas instituições públicas que têm esta atitude e expusemos a frequência com que aparecem nos seus sítios na internet esses anúncios a software não-livre. Com a ajuda de ativistas de toda a Europa, contactàmos estas organizações e explicàmos-lhes como alterar os seus sítios na internet para que respeitem a nossa liberdade.

Porque nos devemos importar?

Mesmo quando um software é distribuído gratuitamente, a empresa que o produz pode estar a ganhar com isso: promover o uso de determinado software significa dar vantagem a uma empresa em particular. Os organismos públicos não devem promover nenhuma empresa privada. Pelo contrário, devem promover a igualdade de oportunidades e a possibilidade de escolha no mercado do software. É por isso que a FSFE e os seus voluntários intervieram para corrigir a situação.

Esta campanha baseou-se em três princípios fundamentais que seguimos na FSFE:

O que já foi alcançado

Finance ministry Brandenburg

As instituições públicas publicitam permanentemente software não-livre nos seus sítios na internet. Com a ajuda dos nossos Fellows (membros) e de centenas de outros ativistas do Software Livre, durante um mês juntámos 2104 relatórios provenientes de todos os países da Europa e de nove países de fora da Europa.

Seguidamente, a FSFE e os seus voluntários enviaram cartas a todos os organismos públicos envolvidos, solicitando-lhes que retirassem toda a publicidade a software com direitos ou que, pelo menos, publicitassem software livre em igualdade de termos, para que os utilizadores dos seus sítios percebam que podem optar. Recebemos muitas respostas positivas, agradecendo as nossas cartas.

Agora, alguns anos e alguns milhares de cartas depois, a FSFE encerrou a campanha. Graças a todos os dedicados activistas que nos ajudaram a contactar as instituições, podemos anunciar com orgulho que conseguimos retirar publicidade a leitores de PDF com direitos em 1125 dos 2104 sítios de organismos públicos (53%).

resolved

Além disso, conseguimos pressionar no sentido das alterações aos níveis nacional e internacional.

Além de contactar organismos públicos no sentido de resolverem a questão, a FSFE também recolheu assinaturas de 90 organizações, 63 empresas e 2731 indivíduos requerendo igualdade de acesso para os leitores de PDF em Software Livre. Este amplo apoio também mostrou a popularidade geral da campanha.

O que vem a seguir?

O movimento Software Livre é, acima de tudo, baseado na sua comunidade; precisamos sempre da sua ajuda para continuar a ajudar a promover os leitores de PDF livres e em conjunto podemos fazer diferença relativamente ao futuro do Software Livre! Encorajamo-lo a seguir o nosso modelo e a enviar cartas ou e-mails aos organismos públicos que ainda publicitam software com direitos e padrões fechados. Temos também uma ligação para dicas sobre como acompanhar as instituições. Esta é uma excelente (e fácil) forma de grupos locais de Software Livre difundirem informação sobre o Software Livre na administração pública.

Mais sobre leitores de PDF

subscrever-nl leitores de PDF PublicAdministration Campaign $LastChangedDate: 2016-03-01 21:00:07 +0100 (Tue, 01 Mar 2016) $ $Author: max.mehl $