Press

FSFE objecta alegações de 'preços predatórios' no Software Livre

Publicado:

Numa recente submissão sobre o Direito à Concorrência à Comissão Europeia, uma coligação encabeçada pela Microsoft afirma erradamente que a distribuição de Software Livre de forma gratuita prejudica a competição. A FSFE escreveu uma carta às autoridades de competição da Comissão Europeia para refutar este argumento, e deixar claro que o Software Livre é crítipo para um mercado de IT aberto e competitivo.

Nesta carta, a FSFE insta a Comissão a considerar bem os factos antes de aceitar estas alegações sem uma análise crítica. "O Software Livre é uma bêncão para a humanidade. A única coisa para o qual é perigoso é para o modelo de negócio desesperadamente desactualizado e restritivo da Microsoft," diz Karsten Gerloff, o Presidente da FSFE.

A coligação auto-intitulada "FairSearch" está essencialmente a pedir à Comissão Europeia para favorecer um modelo de negócio restrictivo em detrimento de um liberal. Isto é exactamente o oposto daquilo que os reguladores de competição devem fazer de forma a atingir um mercado aberto e justo.

"Software Livre não é uma questão de preço, é uma questão de liberdade, uma garantia de competição e independência do vendedor. Pedir para estropiar o Software Livre para permitir vendedores de software propriatário venderem os seus sistemas fechados é simplesmente absurdo" diz Carlo Piana, o Conselheiro Geral da FSFE. "A ameaça mais substancial para a competição no mercado móvel hoje em dia são as patentes de software, e temos apelado repetidamente às autoridades do Direito à Concorrência para endereçarem esse problema," acrescenta.

A FSFE pede à Comissão Europeia para repudiar os argumentos infundados da coligação "FairSearch", e não torná-los parte de qualquer passo que decidir tomar em resposta ao texto do grupo.