Since 2001 the FSFE has been enhancing users' rights by abolishing barriers for software freedom. For 20 years we have been helping individuals and organisations to understand how Free Software contributes to freedom, transparency, and self-determination.

For the next two decades we need your help. We want everyone to be able to control their technology. Free Software and its freedoms to use, study, share, and improve are the key to that goal.

Notícias

FSFE objecta alegações de 'preços predatórios' no Software Livre

em:

Numa recente submissão sobre o Direito à Concorrência à Comissão Europeia, uma coligação encabeçada pela Microsoft afirma erradamente que a distribuição de Software Livre de forma gratuita prejudica a competição. A FSFE escreveu uma carta às autoridades de competição da Comissão Europeia para refutar este argumento, e deixar claro que o Software Livre é crítipo para um mercado de IT aberto e competitivo.

Nesta carta, a FSFE insta a Comissão a considerar bem os factos antes de aceitar estas alegações sem uma análise crítica. "O Software Livre é uma bêncão para a humanidade. A única coisa para o qual é perigoso é para o modelo de negócio desesperadamente desactualizado e restritivo da Microsoft," diz Karsten Gerloff, o Presidente da FSFE.

A coligação auto-intitulada "FairSearch" está essencialmente a pedir à Comissão Europeia para favorecer um modelo de negócio restrictivo em detrimento de um liberal. Isto é exactamente o oposto daquilo que os reguladores de competição devem fazer de forma a atingir um mercado aberto e justo.

"Software Livre não é uma questão de preço, é uma questão de liberdade, uma garantia de competição e independência do vendedor. Pedir para estropiar o Software Livre para permitir vendedores de software propriatário venderem os seus sistemas fechados é simplesmente absurdo" diz Carlo Piana, o Conselheiro Geral da FSFE. "A ameaça mais substancial para a competição no mercado móvel hoje em dia são as patentes de software, e temos apelado repetidamente às autoridades do Direito à Concorrência para endereçarem esse problema," acrescenta.

A FSFE pede à Comissão Europeia para repudiar os argumentos infundados da coligação "FairSearch", e não torná-los parte de qualquer passo que decidir tomar em resposta ao texto do grupo.