Since 2001 the FSFE has been enhancing users' rights by abolishing barriers for software freedom. For 20 years we have been helping individuals and organisations to understand how Free Software contributes to freedom, transparency, and self-determination.

For the next two decades we need your help. We want everyone to be able to control their technology. Free Software and its freedoms to use, study, share, and improve are the key to that goal.

Noticiário

Itália: Supremo Tribunal abate taxa do Windows

Publicado:

O Supremo Tribunal Italiano deu um rude golpe na prática de forçar software não livre aos compradores de PCs e portáteis. Segundo o La Repubblica, o tribunal deicidiu na Quinta-Feira que um comprador de um portátil tinha direito a receber um reembolso pelo preço da licença do Microsoft Windows no seu computador.

Os juízes criticaram duramente a prática de venda de PCs apenas com um Sistema Operativo não-livre como uma "política comercial de distribuição forçada". O tribunal condenou esta prática como "de tendência monopolística". Sublinhou também que a prática de agregação de produtos significa que os utilizadores finais são forçados a usar aplicações não-livres adicionais graças a problemas de compatibilidade e interoperabilidade, queiram eles esses programas ou não.

"Esta decisão é tanto bem-vinda como tardia", disse Karsten Gerloff, Presidente da Free Software Foundation Europe. "Não deveria ser permitido a nenhum fornecedor forçar software não-livre pela garganta dos utilizadores."

A Free Software Foundation Europe tem desde há muito lutado contra a "Taxa Windows", como tem sido chamado o pagamento involuntário à Microsoft. A organização mantém uma página wiki com dicas para os consumidores que querem evitar custear o desenvolvimento de software não-livre, e relatos de pessoas que conseguiram com sucesso devolver as licenças que foram forçadas a comprar.

Em resposta a esta decisão, as autoridades Italianas deveriam desencorajar a agregação de software com hardware, e tomar passos práticos para assegurar que os consumidores podem realmente exercer a sua liberdade de escolha. Governos por toda a Europa deveriam tomar os mesmos passos, e encorajar os consumidores em todo o lado a instalar e usar Software Livre.

"Esta prática de distribuição forçada tem de acabar," diz Gerloff. "Esperamos que as autoridades Italianas transformem esta decisão numa vitória real para os consumidores, e garantam que os compradores de computadores possam optar por ter o seu dispositivo com qualquer Sistema Operativo que queiram, ou nenhum."

O número desta decisão é 19161 / 2014.